Tendência para 2016 no setor imobiliário
Publicado em 16/06/2015
 

Momento de baixa no mercado imobiliário brasileiro cria janela para investimentos, indica Ernst & Young

Com forte tendência para retomada de demanda em 2016, empresários devem investir em novas aquisições

O mercado imobiliário brasileiro vive uma rara conjuntura na qual o ciclo de baixa do mercado imobiliário que coincide com um ciclo de baixa da economia, gerando um momento oportuno para novas aquisições. É o que indica o Real Estate Report, estudo realizado pela Ernst & Young (EY).

A pesquisa da EY para o segmento de escritórios de São Paulo projetou três possíveis cenários para o setor de Real Estate nos próximos anos: o otimista, o base e o pessimista. No otimista, o PIB do país cresceria para 2,2% já em 2015; no cenário base o país cresceria em torno de 0,8% em 2014, com uma recuperação a partir de 2015; e o cenário pessimista considera a manutenção de um crescimento do PIB abaixo de 1% até 2016.

Segundo o estudo, no cenário base (o quadro mais provável) a demanda ultrapassaria a oferta a partir de 2016. No segmento comercial as projeções indicam uma recuperação já a partir de 2016 em qualquer um dos cenários, que será maior ou menor de acordo com o comportamento da economia.

Segundo Viktor Andrade, sócio líder em transações imobiliárias da EY no Brasil e América do Sul, parte do ciclo de baixa do mercado imobiliário em algumas classes de ativos e em algumas regiões geográficas, vem de causas endógenas ao mercado imobiliário. Notadamente o excesso de oferta criado em 2009-2012, decorrente de todo o momento de excesso de otimismo praticado pelos executivos do setor.  “Estudos da EY indicam que apenas 61% das variações do PIB do setor são explicadas por variações da economia como um todo, enquanto 49% decorrem da superoferta, um processo natural de maturação do mercado”, afirma Andrade.

Enquetes realizadas pela EY com mais de 250 empresários e investidores do setor imobiliário no Brasil, nacionais e internacionais, durante o Real Estate Forum, principal evento do setor, indicaram que para 66% deles a principal causa da superoferta em algumas classes de ativos imobiliários foi criada pelo excesso de otimismo e pressão por resultados.

 
Sobre a Ernst & Young (EY)

EY é líder global em serviços de Auditoria, Impostos, Transações Corporativas e Consultoria, comprometida em fazer sua parte para construir um mundo de negócios melhor. Os insights e os serviços de qualidade prestados ajudam a criar confiança nos mercados de capital e nas economias do mundo. A empresa desenvolve líderes  que inspiram suas equipes a entregar excelência a todos seus stakeholders. Dessa forma, a companhia desempenha um papel fundamental na construção de um mundo de negócios melhor para seus profissionais, clientes e comunidades. A Ernst & Young Brasil é Apoiadora Oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. O alinhamento dos valores do Movimento Olímpico com os da Ernst & Young foi decisivo nessa iniciativa. A EY refere-se a uma ou mais empresas-membro da Ernst & Young Global Limited (EYG), organização privada constituída no Reino Unido, limitada por garantia e que não presta serviços a clientes.

Mais informações em:
 www.ey.com.br
 
Acompanhe em:
@EY_Brasil
#BetterWorkingWorld
 
Voltar